Does it make any sense?! No? So, welcome.
03
Nov 07
publicado por Andi, às 18:27link do post | comentar | ver comentários (6)

Aparentemente vou ter que engolir o que disse num post anterior quanto ao lixo, quanto à sua deposição. Não que isso não aconteça, porque acontece, mas porque existem muitas situações aqui nos Açores que atenuam, digamos assim, esse gesto bastante errado por parte dos meus conterrâneos açorianos.

 

Isto tudo porque os Açores foram nomeados o segundo melhor destino turístico, em termos de ilhas, da Europa. Pode até não parecer muito, mas tendo o nosso arquipélago que competir com as tão famosas ilhas do Norte, da Dinamarca, e de outros países parecidos, a mim parece-me um grande reconhecimento. Aliás, nem é preciso ir até ao Norte da Europa, mais um pouco abaixo dos Açores temos a Madeira, que em termos de turismo é muito mais popular. O aspecto grosseiro, as paisagens vulcânicas, os muitos locais onde a Natureza se revela inocente e intacta, foram pelo que eu li algumas das razões pela alta pontuação, 84 em 100. A cultura enraizada e muito peculiar que aqui se vive também é essencial, existem tantos e tão diferentes costumes aqui, que se eu quisesse enumerá-los, semanas não dariam. Apesar dos muitos aspectos em comum, entre as várias ilhas, existem algumas diferenças, algumas mais perceptíveis que outras mas todas constroem a personalidade de cada ilha, e em conjunto, do arquipélago.

 

Ando um pouco nostálgica ultimamente, talvez por saber que este é o último ano que passo aqui, a tempo inteiro, aproveitando as coisa com tempo, porque, apesar de tudo, gosto muito de viver aqui, da proximidade de tudo, para onde quer que vá tudo me é conhecido, familiar. Não vou começar a enumerar os motivos porque gosto de viver aqui, descansem. Apenas deu-me uma veia de patriotismo hoje, não se pode fazer nada...


31
Out 07
publicado por Andi, às 20:50link do post | comentar | ver comentários (4)

Hoje apeteceu-me falar do meu filme de eleição, Amélie. Existem filmes que nos ficam marcados na memória, e que mudam a nossa maneira de ver algo, este é um deles, pelo menos para mim.

 

A história chega a roçar o irracional, de táo única e peculiar que é. Gosto dos pormenores, da maneira como as pessoas são vistas, sem maquilhagem, sem preconceitos, sem falsos pressupostos, sem convenções. Aprecio também o modo inimitável com que cada personagem é descrita, os seus gostos, os seus vícios, as suas particularidades.

 

 

Quanto à parte mais técnica do filme gosto bastante dos vários ângulos que aparecen captando as personagens de uma maneira diferente do habitual.

 

Aconselho todos a verem, embora tenha a perfeite consciência que quem não gostar mesmo muito do filme, vai odiá-lo. Afinal, este não éum filme comum de grandes audiências, feito para todos gostarem...

sinto-me: bem

pesquisar neste blog
 
Novembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


blogs SAPO